Montes Claros terá festa que vai resgatar a vida antes da internet

By Kalpon Arris 83 Views
6 Min Read

Uma volta no tempo, levando as pessoas de uma geração a recordarem e reviverem uma época de ouro na música, sem influência da internet e das novas tecnologias. Este é o objetivo da proposta da Festa “Barrados nos anos 80”, que será realizada em Montes Claros, no Norte de Minas, no próximo sábado (4/11). O evento terá como atração o grupo Rod Hanna, considerado uma das melhores bandas flashback do país.

De acordo com a organização, além de não visar lucros, a festa conta com um aspecto diferenciado: o limite de idade mínima de 45 anos para a entrada. “A ideia de limitar a idade mínima foi instintiva, com o objetivo de reunir uma geração que foi jovem na década de 1980. O propósito é reviver e só quem viveu algo poderá se emocionar com as lembranças daquela época”, afirma a arquiteta Isabella Rebello, idealizadora e organizadora do evento.

Segundo ela, o evento objetiva proporcionar a uma geração uma viagem ao passado, com a possibilidade de se emocionar ao reviver as músicas, danças e estilos da sua juventude, com muita nostalgia, “retornando” a a época em que a vida era bem diferente dos dias atuais, recordar de quando não havia internet, telefone celular e whatsapp, nem redes sociais.

“Eu sinto que encaramos uma mudança muito grande, entre o “antes” e o “depois” da tecnologia”, afirma a arquiteta.-+

A festa será realizada em casa de eventos da cidade, com tudo incluído (sistema all inclusive). Os ingressos já estão esgotados.

“Como desde o início eu defini que não teria fins lucrativos, então, também decidir eu faria a melhor festa. Incialmente, seria a partir dos 50 anos, mas a pressão foi grande porque os cinquentões geralmente estão casados com pessoas acima de 45, então ficou 45 anos”, informa Isabella.

A organizadora disse que, ao mesmo tempo que desagradou os mais jovens, a “proibição para menores de 45 anos|” acabou elevando a autoestima da geração dos anos 80, que sentiu mais valorizada. “Quando divulguei essa regra, muitas pessoas amaram. Foi aí que percebi que essa ideia tinha valorizado muito a festa, elevando a autoestima dos que estavam dentro da idade isso”, relata Isabella Veloso.

“A razão que nos move a realizar a Festa Barrados nos anos 80 é o sentimento forte da vida. Ao passar dos 50 anos de idade, temos uma noção maior de finitude. Então, a proposta é viver a vida, comemorar o fato por ter vivido a juventude na década mais icônica de todos os tempos. Temos que nos sentir especiais, somos a última barreira da vida sem tantas transformações drásticas”, afirma Isabella.

Ela explica que, não havendo o objetivo de lucros, a arrecadação com a cobrança de ingressos será destinada somente à cobertura das despesas de todo investimento para uma festa alto padrão, como a contratação da banda Rod Hanna, que se equipara ao valor de outros grupos conhecidos nacionalmente.

Isabella lembra que os participantes da “Barrados nos anos 80 viverão de novo a experiência das comidas e bebidas da época, o ambiente temático disco club e todos estarão com as roupas e caracterização da época. “Não faz sentido se não aguçarmos todos os sentidos”, pontua Isabella, lembrando que a promoção atraiu grupos de Belo Horizonte e caravanas de cidades do Norte de Minas como Bocaiuva e Salinas.

Isabella Rebello salienta que os anos 1980 também consistem num período altamente significativo para a cultura e para as artes, sendo marcado pelo surgimento de ídolos eternos. “ Nossos ídolos são também os dos nosso filhos, somos a geração que produziu os maiores ídolos mundiais – na música, no cinema, na televisão e nas artes em geral. Somos a barreira da infância raiz: antes e depois da internete, infelizmente nossos filhos não tiveram a mesma sorte que nos, na minha opinião as coisas só pioraram” observa.

“Músicas, letras e composições incríveis foram geradas para esse mundo nos 80, a década mais icônica de todas as décadas”, pontua Isabella Rebello. Entre os nomes que viram ídolos eternos naquele período e que já partiram para outra dimensão ela cita Michael Jackson, Whitney Houston e Tina Turner. Mas, entre outros astros que “estouraram” na década de 1980, ela cita Madonna e Cindy Lauper.

Entre os ícones da música nacional que despontaram nos anos 80, estão as bandas Blitz, RPM, Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Titãs, Kid Abelha, Metrô, Grafite, Roupa Nova, Ira, Biquíni Cavadão e Ultraje a Rigor e os cantores Léo Jaime e Lobão.

“Temos que sentir muito orgulho da nossa geração. Fomos muito privilegiados por viver tantas coisas e com tanta liberdade mesmo num mundo de pais caretas mas não super protetores. “Os nossos ídolos estão ficando de herança para as novas gerações e com certeza ficarão para as gerações futuras! Que orgulho”, afirma Isabella.

Share this Article
Leave a comment