Tecidos para roupas de moda hippie: Inspirações boêmias e conforto com Ernesto Matalon

By Kalpon Arris 120 Views
6 Min Read
Ernesto Matalon

Surgida em meados dos anos 1960 e 1970, Ernesto Matalon explica que a moda hippie ganhou espaço entre os mais jovens como uma mensagem de movimento contracultura e de expressão de liberdade. Além de exercer influência sobre a música, movimentos e cultura da época, o movimento hippie também continua a ter importância no mundo da moda. 

Acompanhe a leitura desse texto até o final para saber mais sobre os principais tecidos para roupas da moda hippie. Confira!

Algodão

O algodão é um clássico na moda hippie, sendo um dos principais tecidos a oferecer uma sensação leve e fresca. Segundo o entusiasta sobre o tema, Ernesto Matalon, as roupas feitas desse tecido são ideais para climas mais quentes, transmitindo uma vibe descontraída e natural. Características essas que são parte do conceito hippie.

Linho

Outro tecido muito importante para a moda hippie é o linho, esse tecido que é sinônimo de elegância descontraída. Isso, pois o linho permite a modelagem de camisas e vestidos formais de maneira mais leve que podem ser utilizados no dia a dia.

Crochê

Sendo um tipo de tecido que remete a composições mais caseiras e vintages, o crochê também faz parte importante da moda hippie. Além de agregar para a textura dos looks, ele também evoca uma boêmia única, especialmente quando feitos à mão, explica Ernesto Matalon.

Seda

Já para quem quer seguir a moda hippie de uma forma mais sofisticada, tecidos como a seda pode ser a melhor solução. Afinal, além de ser um tecido leve e confortável, ele promove um ar mais chique e vintage para os looks.

Chiffon

O chiffon, com sua leveza e transparência sutil, é um tecido que proporciona movimento e fluidez às roupas hippie, sendo um dos preferidos de quem adere esse estilo de roupa devido as inúmeras possibilidades de estampas e combinações de cores que ele permite, assim como pontua Ernesto Matalon. 

Ernesto Matalon

Veludo devorê e cotelê

O veludo devorê, com sua textura única, adiciona um toque vintage às peças hippie. Esse tecido permite a criação de peças com um visual retro, ao mesmo tempo, em que oferece conforto e um toque aconchegante.

Já o veludo cotelê é uma escolha que combina a elegância do veludo com a descontração de um visual boho. Ernesto Matalon destaca que as calças e blazers confeccionados nesse tecido são as peças de roupa mais comuns, sendo muito utilizadas no início do movimento hippie nos Estados Unidos.

Tie-dye

Uma moda antiga que ainda hoje viraliza nas redes sociais devido a sua praticidade e diversão ao reproduzi-la em casa, o tie-dye consiste em estampas irregulares e podem ser de diversas cores. Aqui, basta deixar a criatividade tomar conta para ser possível obter uma série de peças divertidas e únicas.

Malha

A malha também é um tecido versátil que se adapta perfeitamente à moda hippie. Como apresenta Ernesto Matalon, as roupas de malha oferecem muito conforto e conversam diretamente com o conceito de liberdade que o movimento buscava promover.

Voal

O voal, com sua delicadeza e fluidez, é um tecido perfeito para vestidos longos e saias esvoaçantes. Apesar de ser muito encontrado em cortinas e forros, em peças de roupa ele adiciona um toque romântico e feminino às peças boêmias, criando looks encantadores.

Denim

Muito famoso na época e ainda se consolidando como um tecido de grande influência na moda hippie, o denim desgastado é muito utilizado em calças, coletes e jaquetas, assim como indica Ernesto Matalon. Para quem ainda não conhece, o denim é um material utilizado para a modelagem de roupas estilo jeans, mas que possui um custo mais alto. 

Devido a sua alta qualidade, o denim é um material que muitas pessoas acabam procurando em brechós, onde há mais chances de encontrar boas peças de roupas por um ótimo custo-benefício. Ainda que as roupas sejam mais antigas, a qualidade do material resiste ao tempo e torna essas peças verdadeiros coringas no closet.

A importância na diversidade dos tecidos

Para concluir, Ernesto Matalon destaca que a diversidade de tecidos que fazem parte da moda hippie são um espelho concreto do que os ideais da época buscavam promover aos jovens, compartilhando mensagens de liberdade de expressão, simplicidade, conforto, diversidade na moda, paz e amor. Apesar de muitos anos terem se passado desde o primeiro momento de destaque da moda hippie, ainda hoje muitas pessoas se sentem à vontade de manter o seu guarda-roupa seguindo essa estética. Mostrando, assim, que alguns movimentos da moda permanecem.

Share this Article
Leave a comment